terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

canção para adormecer o amor


Ando tão longe. Na mesma nuvem. Há tantos anos! Há tantos anos, meu amor! Continuo no sonho, lúdica e insana. Minhas tranças enormes saltam da nuvem, em dança sinistra: te chamam, enlouquecidas e brancas. Envelheço. Rapunzel às avessas, não penso/ em salvação. Penso somente em ti/ dessa nuvem desfeita,/ que agora/ cai ao chão.



Imagem: "Nuvem de gotas d'água", por Flavio Cruvinel Brandão.
(www.flickr.com)

7 comentários:

Jornal Do Marcus disse...

Obrigado pelo comentário, titia,
você é a melhor tia do mundo!
Estou com uma saudade ininita de você!
Beijos de seu sobrinho!

Gerana Damulakis disse...

Depois de um comentário tão lindo quanto o de Marcus (na verdade, uma declaração),todas as palavras ficarão miúdas. Tô brincando: foi lindo mesmo, Marcus.

Belos versos, a imagem da Rapunzel está genial.

maria guimarães sampaio disse...

Continuas e escrever! E como escreves!
Pena, cada vez menos aqui no blog.

Chorik disse...

Saudade dos seus textos, sempre apaixonantes.

Edu O. disse...

O título já é de uma beleza imensa e o texto então!

Maria Muadiê disse...

Lindo, Angela, só fiquei preocupada com o tombom.
bjo

Nilson disse...

Uma bela canção, no final. Rapunzel nas nuvens é uma imagem bem legal!