domingo, 18 de novembro de 2007

Nuvens de outro mundo

Se há um dia em que deixo completamente de existir, esse dia é domingo. Olho para a cama, a cama olha para a mim, só assim para passar o dia de domingo: dormindo. Há um ímã benfazejo entre a cama e meu sono, a cama e meu corpo, a cama e a minha íntima vontade de não viver. Ir para a praia tomar banho de mar? "É um porrete...", como disse Vinícius no "Poema enjoadinho", em outro contexto, claro. Ir para a casa de algum amigo ou amiga, para assistir a filmes e fofocar? Melhor meus sonhos, enquanto durmo, e, ao acordar, pensar em como seriam as pessoas de outro mundo. Ou as pessoas da década de vinte, trinta e quarenta: com aquelas roupas antigas com cheiro de naftalina e uma nostalgia de um tempo que não vivi. Seria bom num domingo desses ir para a década de quarenta e lá encontrar H. Ouviríamos Albenzio Perrone cantando uma valsa no rádio,e depois passearíamos pela praça deserta. Quem sabe à tarde um filmezinho no Cine Sempre-Viva? Não, eu não tenho a vida que gostaria, é sempre outra a vida que a gente tem, não é verdade? Sabe, Ivan, sou uma máquina, mas uma máquina chorona, você que ainda não me conhece de longas datas pode não saber disso. Outros, que já passeiam nessa aeronava há mais tempo, sabem. Ah, gostei de ser tema de seu segundo post (http://ivandmitri.wordpress.com): fiquei importante por um dia, e (que ironia) um dia de domingo. Dia que não existo: fecho portas, janelas e cortinas e vou dar um passeio nas nuvens de outro mundo.

5 comentários:

Críticas Criticáveis disse...

Acabei de acordar hehehe q sono bom, sabe aquele sono literalmente pesado? Que delicia, agora, sei q vou penar pra dormir a noite mas Segundas são pra sesentir sono né? heheheh...Bjao! Ah esqueci d responder q acho q ainda tenho meus contos Americanos mas vc nao gostaria d ler, pode apostar heheh Bjao! C cuida!

Personagem Principal disse...

Tb dormi o dia todo. E não era dessas, mas tenho que concordar que é no domingo que me dou conta de que "não tenho a vida que gostaria".
Bjs.

Ivan Dmitri disse...

J� � segunda, cara Aeronauta. Mas tenho uma not�cia de domingo pra voc�. Meu blog dan�ou, com post homenagem e tudo, foi parar em algum lugar de onde n�o consegui resgatar para atualizar o rec�m-nascido. Ser� que foi levado por Renata Sorrah? A �nica solu�o foi criar outro. Estou agora no http://dmitriivan.wordpress.com
bjs
Ivan Dmitri

Renata Belmonte disse...

Eu tb amei o filme da Edith! E acabei de assistir O Perfume( minha não-dica de cinema: é horroroso, quase risível).
Beijos para você!

Maria Muadié disse...

Adoro dias de se fazer o que se quer. E só o que se quer.