segunda-feira, 8 de julho de 2013

dois poemas para teu nome


DOIS POEMAS PARA TEU NOME

1.

Sei teu nome de cor, teu nome completo
aberto feito uma flor, uma flor silvestre
doce e perversa, ácida e inerte.
Nenhum vento balança teu nome
enorme, parado no mundo, como terrível musgo
grudado nas funduras de um palácio de bronze.


2.

Teu nome completo é um poema:
Verso de um epigrama, ou dor de uma elegia.
É uma lenda enorme, uma canção, inscrição
no Oráculo de Delfos:
Destino sem remissão;
mas uma alegria.
Epitáfio, podes gravá-lo em mim,
aqui, nessa veia.



2 comentários:

Assis Freitas disse...

que maravilha Angela, tua poesia é altíssima



beijo

aeronauta disse...

Obrigada, Assis Freitas. Ouvir isso de um grande poeta, me deixa muito feliz! Bjos