sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Aventuras na terra


I

Dia de viagem. Ônibus. Motorista na porta aguardando passageiros. Fila. Eu na fila. Antes de dar boa noite leio no seu crachá: Provisório. Fico extremamente pensativa com esse nome. Como um pai pode batizar um filho de "Provisório"? Entro. O motorista some. Aparece no seu lugar, óbvio, outro.

II

Dia de viagem. Parada num posto de gasolina. Sinto vontades de ir ao banheiro. Desço do carro, meio trôpega, havia tomado um dramin. Banheiro estranho. Cadeado na porta. Me aconselham a pegar a chave com alguém. Pego a chave. Abro o cadeado. Banheiro fétido. Abro uma porta, a outra, a outra, e dentro de todas um vaso diferente, parecendo uma fossa. Não tem jeito mais pra desistir: a entrada aguçou minha necessidade fisiológica. Agacho-me e me alivio num desses. Volto para o carro e comento com minha irmã:
- Que banheiro esquisito! Com uns buracos no chão, parecendo fossas.
- Menina!!! Você entrou no banheiro masculino!!!


Imagem: www.flickr.com

7 comentários:

Mayrant Gallo disse...

Arre! Mas acontece.

Bernardo Guimarães disse...

bem vinda ao crudelíssimo mundo dos mictórios masculinos!

maria guimarães sampaio disse...

Entrou no banheiro masculino, OU NÃO! Nos presídios (do meu tempo) os banheiros eram assim. Duas "pegadas" para a gente assentar os ditos pés, o buraco certeiro no meio. E em cafés, fora do centro, em Paris também já utilizei destes banheiros higiênicos (nome deles) em banheiros "pour las femmes".

Janaina Amado disse...

Ué! Como Maria, também já vi banheiro feminino assim - e não foi em presídio, não. Foi em lugares ... como este em que seu ônibus parou!
Gostei do estilo direto, frases curtas, do texto.

Chorik disse...

Nunca sabemos se o crachá é provisório porque o funcionário é recém-contratado ou porque o funcionário é de fato provisório. Na dúvida, melhor não entrar em nenhum ônibus com motorista portando tal crachá.
Banheiro em posto de gasolina com cadeado eu não vejo faz muito tempo! Com fossa em lugar de vasos sanitários, então! Não sei se era masculino, feminino ou unisex, banheiros públicos desses locais é melhor não sentar nos vasos mesmo.Né não?

Meninadailha disse...

Meu Deus! Mesmo careca de saber que você vive no mundo da lua, ainda me surpreendo com essas e outras. Esqueceu de quando queria entrar no ônibus com a sombrinha aberta? É, escolhestes bem o teu Aeronauta...

Marcus Gusmão disse...

Minha sorte é que quano erro o banheiro, e não foram poucas as vezes, o conforto é bem maior.