quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Viagem mágica


Meu sobrinho, nesse carnaval, aproveitou uma folha de caderno e dela fez algo mágico: um avião de pequeno porte. Dedicou-o a mim; lê-se isso numa das asas, em letras escritas com caneta de ouro: Para minha tia Amada.
Quem alguma vez olhou para o céu, nesses dias de folia, viu nós dois sobre as nuvens, vivendo momentos intensamente líricos e engraçados. Quem desviou um pouco os olhos do chão, e do trio elétrico, pôde ver no céu uma fumacinha de ternura que o avião ia deixando pelo caminho.

12 comentários:

Bernardo Guimarães disse...

passou aqui em casa e eu quase pego uma ponga.

Renata Belmonte disse...

Muito fofo!
Bjs

M. disse...

Que texto lindo, grandioso na sua singeleza.

maria guimarães sampaio disse...

Aqui vocês passaram rente em minha janela e só agora sei que foram vocês. Bem que você me deu um tchauzinho.

Janaina Amado disse...

Ah, então eram vocêss, aqueles dois morrendo de rir, jogando pedacinhos de nuvem nos foliões? Devia estar uma delícia, lá em cima.

eu mesmo disse...

Eu não olhei para o céu...

Isso, isso mesmo, eu não olhei para o céu, mas mesmo assim eu vi você sorrindo, com a alma meiga, aberta, sincera.
Eu não ousei levantar o rosto para o alto, quando ouvi o som da alegria trazido pelo vento, mas soube, desde o princípio, que era você.
Não me permiti macular um momento tão simples, e, por isso mesmo, tão especial.
Meus olhos, eses olhos agora tão impuros, tão humanos, preferiram fechar-se para que o meu espirito fosse elevado a uma outra dimensão, a sua dimensão, onde ser feliz é obrigação e não há outra solução possível.
Não, eu não precisei olhar para o céu para sentir que você estava lá... planando no meu coração.

(João Neto)

Renata Belmonte disse...

Nauta,
Parece que mudou a data do lançamento do Vestígios. Acho que será no dia 17 de março. Fica melhor para vc, né?
Bjs

Críticas Criticáveis disse...

nao vejo a hora da minha sobrinha poder me mandar avioes como esse

Luli Facciolla disse...

Quero muito um aviãozinho como esse com a assinatura do meu sobrinho... Invejei... rsrsrsrs

Beijos

Meninadailha disse...

Foram ótimos os dias que passamos juntas. Parecia até que ainda estávamos no nosso quarto separadas apenas pelas "grades" do seu berço. Foi tão bom que nem me importava quando via da janela do meu quarto vocês dois voando, voando como se ninguém mais existisse. Sabia que logo, logo ouviria o riso solto dos dois, comemorando cada pouso.

aeronauta disse...

Queridos que por aqui passaram: obrigada por comentários tão líricos, tão carinhosos... Sei que vocês estavam todos dentro desse avião...

Eliana Mara Chiossi disse...

Adorei porque tem um quê de fábula.
Se eu puder, quero escrever fábulas assim, com crianças e adultos adornando os dias.


Beijinhos