quinta-feira, 26 de julho de 2012

Para Sandra

Conheci Sandra Pereira aqui na blogosfera. Não a conheço pessoalmente. Mas nossas almas se conhecem de antanho, de quando o mundo começou. Tanto tempo assim explica o fato de ela me presentear com um belo livro pelo correio, e esse livro me tocar profundamente o espírito. Só quando uma pessoa conhece outra assim, essas coisas acontecem. Abaixo o livro e o email de agradecimento.



Oi, Sandra, venho aqui lhe agradecer o grande presente que você me deu. Falo de "O fio das missangas", de Mia Couto. O livro é simplesmente encantador, e o senti tocar fundo dentro de mim. Cada conto, cada expressão poética, cada expressão bem humorada dialogaram com meu espírito. Saí sublinhando tanta coisa! Gostei tanto de "O homem cadente": delicadeza maior com as coisas do mundo visível e do invisível! Me senti uma "aero-anjo", tal como Zuzé.Todos os contos me tocaram muito, mas como esquecer "o adiado avô"? A sutileza das descobertas em "Mana Celulina, a esferográvida"? E a gordinha Isadorangela? "A infinita fiandeira" é um tratado poético-filosófico da arte! Se pudesse falaria sobre cada conto, mas sou menor diante deles. 
Tocou demais em mim os doidos de Mia Couto. Puxa vida, aquele que criou o aparelho televisivo para ver jogos. A outra que enterrou a televisão do amado junto dele. E o menino que queria morrer, "ir em caixa daquelas" !!
Obrigada, Sandra, por sua delicadeza, por me conhecer tão bem ao me presentear com um livro raro em beleza, lirismo e humanidade.
Abraço carinhoso,

Ângela.

7 comentários:

Lidi disse...

Eu também não conheço Sandra pessoalmente, Aero, mas não me surpreendi por ela ter te dado um presente tão delicado. Uma pessoa que escreve comentários como os dela, só pode ser dona de grande sensibilidade para a arte. Fiquei curiosa. Vou procurar este livro. Bjs

aeronauta disse...

Oi,Lidi,pensei que você conhecesse Sandra, pois que ela mora em Feira. Incrível mesmo esse mundo virtual.
Concordo com você com relação ao que disse sobre ela: pelos comentários, percebemos de fato tratar-se de alguém muito especial. Um abraço.

M. disse...

Dá vontade de ler o livro e de conhecer a moça. Bjs

Maria Muadiê disse...

Menina, li esse livro e não lembro de nada! Que horror. Dos livros que li de Mia Couto (poucos) o que mais gostei foi Terra Sonâmbula. Conhece, Ângela?

aeronauta disse...

Oi, Martha, não, não conheço Terra Sonâmbula; sei apenas que é um dos mais famosos de Mia Couto. Bjos.

Sandra disse...

Nossa Ângela,que belas palavras as suas. Me emocionou muito. Fiquei feliz pela escolha ter sido acertiva posto que talvez, de fato, eu a conheça. Talvez sejamos mulheres cúmplices da odisséia de viver. Isso se deve muito pela verdade que você transborda nesse lindo espaço. O livro é realmente belo e você o recebeu de presente porque possui igual beleza. Eu já li outros dois livros do Mia Couto, Um rio chamado tempo, uma casa chamada terra e Antes de nascer o mundo. Mas esse, me tocou bastante e em especial. E era imprescindível eu não enxergá-la enquanto o lia. Por isso, eu apenas fiz chegar a você uma delicadeza igual a sua, uma beleza equiparada a você, algo que já te pertencia. Muito obrigada pelo carinho. Grande abraço!

P.S. M. é das minhas...curiosa...rs. Grande virtude!!!

aeronauta disse...

Obrigada,Sandra, mais uma vez pelo carinho, atenção, amizade, sensibilidade. Considero você uma grande amiga. Bjos!