quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Contínua prosa do contra

A sensação é que o tempo parou, tudo parou para esperar 2008. E essa angústia que me consome? Esse mal-estar de final de ano? Onde ancorar tudo isso? Nas sobras de 2007? Na verdade, o que são 2007, 2008...? A vida é cíclica, só aumentamos de idade. Os dias da semana se repetem, os meses se repetem, as estações se repetem, o seu sorriso e o seu choro (vixe, cuidado com a auto-ajuda, Aeronauta). Tudo é uma repetição só. Não, não estou de mau humor hoje, estou até tranqüila. Só que não agüento mais as convenções. Quero dizer que a data de hoje é 27 de dezembro, e que já vi muitos 27 de dezembro. Sempre volta o 27 de dezembro. Sempre voltam os shows para festejarem o ano que chega: na passagem de 1917 para 1918 foi assim mesmo! Só as pessoas se vestiam diferente, ou dançavam diferente, sei lá. Mas a expectativa, as palavras de "feliz ano novo", os cumprimentos, são tudo coisas que se repetem. Chega uma hora em que a gente enjoa. É muito provável que guardo na parte mais superficial de minha alma todos os milênios de existências consumidos em ter a ilusão de ver mudar as coisas numa queimada de fogos, ouvindo trilhões de vezes "feliz ano novo". Ultimamente estou meio Bouvard e Pécuchet: todos, afinal, temos algo dessa flaubertiana dupla.

5 comentários:

Críticas Criticáveis disse...

Ano novo tb me angustia...

Renata Belmonte disse...

Estou tão angustiada! Não vejo a hora de tudo voltar ao "normal"!
Bjs

Ainoã disse...

Olá!
Vi seu blog no "Criticas", li seu texto e resolvi comentar.
Aeronauta, já pensou como seria chato se não houvesse ano novo e ano velho ? Viveríamos sem interrupção. A história não poderia ser datada e nossos planos e projetos perderiam seus significados.Quando pensamos sobre o ano que já passou, refletimos nos acertos e erros. Ao projetarmos o ano que se inicia, partimos com o fino propósito de fazê-lo melhor.
Sabemos de fato, que tudo isto é pura simbologia, mas sem a qual não conseguiríamos viver, pois somos um ser simbólico. É o que nos diferencia dos animais, nós simbolizamos.
Com certeza, para uma galinha, o dia primeiro de janeiro de 2008, seguirá a mesma rotina de sempre.A não ser que algum ser humano resolva levar a galinha para o prato, em comemoração do ano novo(rsrs). Mas para nós, não!
Enfeite o seu jardim, assim verá o que trazem as borboletas.
Feliz 2008 para vc!!!

aeronauta disse...

Oi, Ainoã, obrigada pelas palavras animadoras. O problema do símbolo é que ele também vira estereótipo. Mas o que fazer, né? "Cultivar o meu jardim"... Felicidades!

Ainoã disse...

Aeronauta, então sem estereótipos, sem opiniões prontas, sem coisas desgastadas ou clichês. Bastante novidades e boas surpresas para o nosso ano!!! Felicidades pra vc tb!

OBS: Isso mesmo, cultive o seu jardim! rsrs