segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

O "motivo da rosa"

Esqueçam! Esqueçam tudo que eu disse até agora sobre esse negócio de amar e ter que ser amada, fui muitíssimo leviana. Isso porque só hoje tive acesso a uma verdade extraordinária. Quem me disse foi alguém de outro mundo pela boca de uma pessoa próxima, que tem a missão de me ajudar nessa milésima vida que estou vivendo. Eu, no meu primarismo existencial, querendo receber amor a qualquer custo, a ponto até de desejar voltar a passar facão na cabeça de gente que não me amava, aprendi, hoje pela manhã, algo sublime. Sabe dessas verdades que a gente não ouve todos os dias? Que os ventos escondem atrás das pedras em dias de muito sol? Que nas noites de tempestade os trovões fazem questão de esconder dos nossos ouvidos? Que Deus embaralha nas cartas do tarô para que não possamos saber senão na hora certa?
Eis a hora, Aeronauta. Desculpem, leitores, mas não posso contar, é segredo.

8 comentários:

Críticas Criticáveis disse...

Eu quero saber, juro q nao conto pra ninguem!!

Mônica Menezes disse...

Mas eu preciso tanto saber dessas coisas de amor, Aeronauta.

aeronauta disse...

Oh, queridos leitores: o amor é sempre puro segredo...

Mônica Menezes disse...

A amor é um tesouro, querida, uma solidão.

Álvaro Andrade disse...

Obrigado, Aeronauta.

Também gostei daqui e voltarei sempre que der.

Personagem Principal disse...

Oxe, me conte, por favorrrrr! Não quero passar o resto da vida com essa vontade louca de decepar os que não me amam em retorno. Por favoooooooor, Nauta, me conte!

aeronauta disse...

Álvaro: Obrigada, também.
Mônica: Ah, que linda a sua frase!
Personagem: Quem sabe um dia desses eu conto... Por enquanto vou guardando segredo, mas saiba que é muito difícil para mim guardar segredos. Bjos a todos.

Mônica disse...

Troquei o O por um A. O amor...