sábado, 21 de novembro de 2009

mais esta cena


Descubro agora, atravessando a longa passarela no centro da cidade, que foi tudo invenção. Um escritor (não lembro o nome) disse ser todo inconsciente folhetinesco. Diria que meu consciente, pobre consciente, é dotado de uma parca vocação para criar enredos. Até hoje nada de muito importante aconteceu na minha vida, nenhum fato grandioso, nenhum heroísmo. Nada acontece mesmo na nossa vida, "não há experiências, só ilusões", isso foi outro escritor quem disse. Piglia. Ricardo Piglia. Respirando artificialmente o ar que os carros deixam sob meu nariz, atravesso a passarela urrando um eureca melancólico diante da descoberta mais óbvia, e tenaz. Aqui, sobre a rua em movimento, percebo contornos precisos de todas as mentiras criadas. Com uma sacola de livros nos braços, vejo que tudo na minha vida foi tentativa de fazer literatura; invencionice barata, literatice pra compensar a infelicidade. Botei sorrisos mágicos em olhos vazios, opacos, cinzentos, por conta de graus e graus de miopia e astigmatismo voluptuosos. Repeti a cena milhões de vezes, tentando ser linear e simultânea, aproveitando signos de todos os silêncios presenciados. Deles fiz o que quis, estúpida como um arlequim; quase grotesca - com tanta delicadeza inventada, impulsionada a vivê-la.
Atravessando a sem graça passarela no centro da cidade, com uma sacola de livros nos braços, crio mais esta cena.



Imagem: "Ilusão", por Nuno Ferreira.
(www.flickr.com)

6 comentários:

Gerana Damulakis disse...

Cria tal cena e acha pouco? Vc não tenta fazer literatura, vc faz literatura; aliás, vc faz literatura de tudo ao seu redor.
Um texto curto: atravessando uma passarela, discorrendo sobre a vida, detalhes como a bolsa com livros, ainda cita Piglia, remete o pensamento aos atos heróicos faltosos na sua vida ( ou da personagem)... Minha cabeça acabou a leitura plena de imagens. Achou pouco?
Pois eu acho sua literatura sensacional.

I.Moniz Pacheco disse...

Voce transforma tudo em lindos textos.

Sergio Storino disse...

Eu acabei de ler um belo texto literário aqui.

Lidi disse...

Assino em baixo do comentário da Gerana. Um super beijo!

Victor Mascarenhas disse...

Obrigado pela visita no meu blog e parabéns pelo seu. Estou lendo tudo e gostando. Voltarei mais vezes.

Maria Muadiê disse...

lindo, Aero, lindo.