quinta-feira, 5 de novembro de 2009

parasita


O diabo é a peste da culpa. Parasita que vive em mim desde tempos imemoriais, tempos que trago na pele, em camadas mais e mais subjacentes. Cheguei ao estado patético de esquecimento das atrocidades cometidas. Como matei? Quem enforquei? A quem humilhei? Como procedi à morte sob tortura? Qual praga minhas vítimas rogaram? Qual foi o olhar mais fatal que me dirigiram? Sei que cometi todos as transgressões humanas, e da maneira mais torpe, insana, cruel. A providência maior jogou um véu sobre minha memória, e tal véu é minha condenação. Por isso vivo em celas, compartimentos minúsculos, mordendo a boca, com estremecimentos convulsos, de minuto a minuto.



Imagem: "Camadas", por Mario Bezerra.
(www.flickr.com)

15 comentários:

Sergio Storino disse...

É... O diabo é a peste da culpa. Muito bom! Me identifiquei com o texto.

Gerana Damulakis disse...

Vejo no texto um denso começo para o conto que te peço. O tormento de uma culpa sem nome. Não é pressão, apenas senti uma possibilidade.

Janaina Amado disse...

Culpa é horror, mesmo. A pior é a culpa pelo que não se fez. A gente se sentir culpada pelo que fez de errado e pelo que não fez de errado (só acha, tem certeza que fez). Acho que tá no momento, em terra, de expulsar as crostras de culpa com o bico. Vai ver que irão se despregando.
Ass: Janaína, a enxerida (é porque reconheço os sintomas, uma a um)

Chorik disse...

A culpa é o nosso inferno particular.

Andréia M. G. disse...

Ê, diabo! Como responder a esses questionamentos?

Mônica Menezes disse...

Querida amiga, estou aqui hoje para te parabenizar, te abraçar e te desejar uma vida longa e sempre mais feliz. Quando você voltar, comeremos aquela torta de chocolate e colocaremos a conversa em dia. Aproveite o seu dia. Beijos, Mônica

Sergio Storino disse...

Aeronauta,

Eu gostaria de publicar esse seu texto no meu blog (Papo Cultural), obviamente com os devidos créditos para a autora.

Carlos Barbosa disse...

Parabéns, Aérea Persona! Com meus abraços e destinação de boa energia, em superlativo, para o novo ano de vida. Saúde e sucesso, sempre. Precisamos comemorar. Aguardamos seu retorno. Bjs, (carlos barbosa)

Mônica Menezes disse...

Compramos para você a Balada da Kátia Borges. E estamos te esperando para a festa. Beijos

Sergio Storino disse...

Aeronauta (AV),
Obrigado pelo texto e pela visita ao meu blog.
Um abraço

Nílson disse...

Parabéns, Aeronauta!!!!

Marcus Gusmão disse...

Vivem em mim também, do mesmo modo. Em camadas ainda mais subjacentes.

Marcus Gusmão disse...

Aguardo o post de aniversário.

Ulisses disse...

Como é possível a cada dia escrever ainda melhor, se você já é fantástica? Hoje eu sou tiete mesmo (risos), assumo publicamente que adoro te ler. Abrçs

aeronauta disse...

Obrigada a todos que aqui deixaram seus comentários, sempre tão generosos. Bjos.