quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Antonio


Na hora em que fui autografar o livro dela, uma moça que não conhecia, vinda de Maceió e que estava em Salvador por conta de um congresso na área de saúde, ela me perguntou quem era Antonio. Eu fiquei sem saber o que responder. Como fico nas vezes em que isso acontece. Só que ali, na fila de autógrafos, fiquei mais desconcertada ainda. Talvez eu devesse responder "Antonio é a ausência", mas ficaria pedantemente lírico, coisa que não combina para uma noite de autógrafos na qual rimos, confraternizamos, sem necessidade de argumentos poéticos. Não respondi nada, e essa lacuna permanece, acordei com ela. É a lacuna que há entre o que é e o que não é e nunca será, entre a ficção que somos e a dor que guardamos, entre essa enigmática fronteira, bruma, neblina, geografia sem contornos, reino que só a Palavra acolhe.
Vivemos com pessoas e elas despertam em nós as nossas representações mais simbólicas; dentre elas, o amor. Há algo mais pleno de desencontros? Enquanto que o amor apenas é, simplesmente, sem necessidade de retórica e satisfações, nós todos insistimos em mantê-lo na eloquência vazia, no dever burocrático. Amor e arte se entendem, ambos sabem do que não é preciso explicar, o que existe na esfera maior das significações, maior, bem maior de que as contingências sociais.
Sei que pai estaria feliz, ontem, sentado numa das mesas com meu livro, como fez no primeiro lançamento. Antonio talvez seja ele, Antonio, Antonio, pensei que você apareceria no final da noite, atrasado, com uma rosa na mão.

18 comentários:

Gerana Damulakis disse...

Antonio, ontem, estava presente em cada verso, em cada estrofe, em cada poema.
Antonio, hoje, está presente em cada leitor do seu livro.

Carlos Barbosa disse...

Foi tudo muito bacana, Aérea Persona, mesmo as ausências. Penso ter visto alegria e emoção em seu rosto o tempo todo, ainda quando a deixamos com o pessoal de 2Xique. Estou em Feira, Mônica dá aulas o dia todo, mas carregamos a noite de ontem em nosso coração. Abraços, e parabéns pelo belíssimo livro, por inteiro. Inté, (carlos barbosa)

Bípede Falante disse...

Aero, parabéns pela sua noite :)

Anônimo disse...

Ouso dizer que Antônio é gente. Boa, ruim, medíocre, inteligente, intelectual... Os Antônios da vida, quem sabe os Zés da vida com seus acertos, seus erros tudo em fim. Espero confirmar isto ao ler o livro. Onde encontrar?

aeronauta disse...

Anônimo, você encontrará o livro na livraria Tom do Saber, no Rio Vermelho.

M. disse...

Tão bom estar ao teu lado em um momento tão especial. Antonio é o Amor, e o Amor, como bem sabemos, é uma energia. Antonio está em você.

Amo você, amiga. Obrigada por tua amizade. M.

Georgio Rios disse...

Ansioso por um Papo com Antonio, e seu que ontem foi sim um grande presente, até mesmo aos "ausentes"

Um abraço!

Edu O. disse...

Oh Aero, infelizmente perdi este encontro, esta noite. Deixo meu abraço e meus parabéns pelo lançamento.

Joseilton bonfim disse...

enhoPor força do destino, ou talvez irresposabilidade dos homens não pude prestigiar essa noite. Seria minha primeira vez em um lançamento de um livro. Ainda mais da senhora, mestre e amiga. Aguardo ansioso a leitura desses "poemas para Antonio" que com certeza são pra todos nós.

Nilson disse...

Antonio nos acolheu, nos acolhe: a ausência, a poesia, a vida! Feliz com a sua felicidade!

Flamarion Silva disse...

Oi, Ângela. Estou muito feliz por ter conhecido você. Seu livro, já o li todo. Pena que são poucas páginas, o que deixa aquela vontade de querer mais. Quando vai nos dar outro livro? Será de contos?
Quero dizer que lhe admiro muito, como escritora, tão excelente que é, e como amiga.
Parabéns pelo livro.
Beijo.

Lidi disse...

Estou aqui, ainda, a me perder e a me encontrar nesses "Poemas para Antonio" e para nós, teus leitores. Parabéns, Ângela. Adoro você.

Centelhas do outro disse...

Você pensou que eu não ia. Mas eu fui. Peguei seu livro, seu autógrafo, nos cumprimentamos, dei um tempo... e fui embora.
Estava tudo perfeito, Ângela. Depois eu mostro a cara.
Beijos e parabéns pela sua arte.

Caio Rudá de Oliveira disse...

Antonio é um livro de capa salmão bem gostoso de ler. Bom conhecê-la, Ângela.

Moniz Fiappo disse...

Infelizmente não pude comparecer para lhe dar um abraço. Neste dia perdí uma cunhada muito querida que estava hospitalizada há apenas duas semanas. Foi para mim uma semana muito difícil. Assim que puder vou na livraria ver se Antonio me embala um pouco. Estou precisando.
Parabéns, não demore tanto pra nos brindar com outro livro. Sou fã dos seus textos e poemas.
Um abraço

Katia disse...

Como pude perder um evento imperdível! Vai ficar em mim, a ausencia de não ter te conhecido pessoalmente, mas a sua poesia é companheira minha, de longas datas.
Parabéns, merecidamente!

aeronauta disse...

Kátia, escreva para angelavilma@yahoo.com.br
Preciso falar com você!
Grata pelo carinho.

abigail disse...

Desde o lançamento, só hj pude passear no seu blog, ato rotineiro, desde sempre. Passo só para dizer que me senti duplamente lisonjeada por poder degustar a sua escrita e a de m.Parabéns pelo grande dia. Tava tudo muito lindo e pleno.(Abigail Bastos)