domingo, 5 de agosto de 2007

Meus amigos de vento e nuvem

Caros amigos:

Adorei dividir o meu aéreo mundo com vocês. Mas já estou indo. Em algum lugar me esperam com flores e beijos: meus outros amigos de vento e nuvem, como aqueles que Cecília Meireles teve:

MEUS AMIGOS DE VENTO E NUVEM

Meus amigos de vento e nuvem,
meus amigos sem rosto algum,
abrem caminhos, mudam casas,
estendem paredes sem fim.

Meus fluidos amigos, num mundo
que existe apenas para mim.

Que longas escadas tão belas,
que luzes sem chama, que amável
cena para uma vida eterna
em cor de amizade e jardim.

Meus amigos estão construindo
um mundo aéreo para mim.

Mãos tão frágeis levantam muros,
corpos voantes transportam ruas,
todos num silêncio conjunto
e gestos de anjo e volantim.

Ah, meus invisíveis amigos
que entre os céus trabalhais por mim!

9 comentários:

Anônimo disse...

não se vá aeronauta...
fique mais um pouco, afinal neste universo negro da vida, vc é como um "vagalume" acendendo a sua luz e iluminando a todos com a sua poesia...
J. Silva

Personagem Principal disse...

Poxa, não vá, não. Que tristeza... essas nuvens me fazem tão bem. Fique, vá. Por favorrrrrr.

Rildo R. disse...

Poxa, baixou deprê em todo mundo! Contramão fechado, e agora Aeronauta! Lamentável!

Renata Belmonte disse...

Querida Aeronauta,
Por que meus blogs favoritos estão indo para o céu? Não vá, fique. Seus textos são lindos, trazem beleza pra a vida da gente.
Beijos,
Renata

Carlos Barbosa disse...

Oh, aérea persona, se não dá para pousar em Congonhas, tente Confins, mas não abandone os céus da blogosfera! Oh, aérea persona, construa um campo de aviação na "inospitidão" da vida que nos leva! Fiz meu check-in para esta aeronave: quero voar! abr. Carlos Barbosa

ediney disse...

é a dor sobre dor do que parte e do que fica

katherine funke disse...

ei! volta logo, pô...

Personagem Principal disse...

Nauta chata!

Lidi disse...

Ainda bem que não li este post na época em que foi publicado, me poupei de uma tristeza. Graças a Deus que você não foi. Beijo.