domingo, 8 de março de 2009

mulher,


Sou do signo de escorpião, com ascendente em libra e lua em peixes: mulher, infinitamente. Meus gestos, meu choro e meus vestidos; minha alma, meus gemidos, meu destino: tudo converge para o feminino. Não sei fritar um ovo, meu arroz e meu macarrão são defeituosos; mas sei ver-te ainda moço, tocar as linhas de tua mão e as raízes de teu corpo, plantadas num tempo anterior.
Se eu te dissesse que não lavo roupa direito, que comprei uma máquina de lavar mas não sei manuseá-la; que não consigo abrir um pacote de bolacha sem que todas caiam; que minha casa se equilibra entre uma nuvem e um rio; que em tempo de estio vivo a dormir na varanda invisível, de um tempo que para sempre se acaba...?
Se eu te dissesse que tudo em minha casa parece em ordem, mas dentro dos armários roupas tropeçam umas nas outras; dentro da geladeira comidas antigas se mortificam; dentro dos livros rosas esquecidas despontam soltas...?
Sou, no horóscopo chinês, "cabra" : não sei declarar imposto de renda. Não sei dirigir carro, nem bicicleta. Não sei assoviar, muito menos nadar. Não sei andar de salto alto, nem passar sombras nas pálpebras: meus olhos são nus, exageradamente, sem nenhum rímel; meus cabelos crespos enfrentam, ao vivo, o vento mais inóspito, sem nenhum charme, sem nenhuma esperança; mas meu corpo - mesmo sem filhos - perpetua minha espécie, feita de leite, germe, heranças.


Imagem: "Mulher de vermelho", Rosi Osir.
(www.flickr.com)

13 comentários:

Maria Muadiê disse...

Um dia vai virar livro, tenho certeza. Seus escritos têm vocação pro papel.
Um beijo,

maria guimarães sampaio disse...

mulher, no dia da mulher.

M. disse...

Lindo. Estou de volta, Mulher Alada, e com saudades, quinta-feira vou te ver. Beijos. M.

Marta F. disse...

Mulher, vírgula...com direito à desordem, voluntariosa, independente, perfil moderno, valeu.

Flores pra você, invisíveis como sua varanda virada para a liberdade que abres para outras fêmeas sem vírgulas...

bjo felino.

Renata Belmonte disse...

Eu tb não sei abrir o pacote sem deixar todos caírem!(rs)
Bjs

Nilson disse...

Mulher é isso: mulher e só. O resto é propaganda de cosmético - ou de margarina.

Luciana Rocha disse...

Obrigada pela visita! Já estou retribuindo e me deliciando com suas palavras.
Beijoca virtual.

Janaina Amado disse...

Lindo, aero. E me conforta: como já confessei, só sei fazer direito umas 2 ou 3 coisas, o resto é negação completa. Espero que tenha aprendido as essenciais, rs
Quanto à sua pergunta deixada lá no blog, a resposta é: "Ainda estou descobrindo."

Chorik disse...

Digo uma coisa a respeito do comentário de Martha. Uma das coisas que essa crise fez comigo foi me privar de ler seus textos com calma. Você já tem material imenso. Faça esse favor para nós. Publique logo.

Marta F. disse...

Será que o Chorik (prazer!) se referiu a mim? Misto de emoções opostas devido à dúvida.

guilhermina disse...

Agradeço a visita e suas palavras na Esquina do Desacato. Agradeço ainda mais essa imagem feminina que nos desenha no todo ou em parte, que diferença faz? Aqui, nesse espaço aéreo, sob seu comando, é possível ir muito além do visível, alcançar lugares onde a única bússola é a respiração,levitar por rotas com milhares de possíbilidades novas, sensíveis, antes indizíveis.
Toda a minha admiração,
Guilhermina

Ives Röpke disse...

Também sou de escorpião e compartilho contigo a incapacidade de abrir um pacote de bolachas sem que todas caiam...

Eliana Mara Chiossi disse...

Lindo demais...