quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Ah, o de sempre...

Acordo, me sento diante do computador, e pergunto para meus dedos: escrever o quê? Tudo já foi escrito. Há um ano que mantenho este diariozinho: já contei todos os causos, todos os dramas, todas as comédias. Já falei de pai, de mãe, de minha irmã. Da parentada toda. Já falei até coisa que não devia, coisa íntima demais. Já mostrei poemas inéditos, loucos para irem parar num livro. Já comi carne de cristão - como dizemos na minha terra ao retalhar a vida alheia. Já falei de tudo. E agora? O que vou escrever? Se o sol vai alto e setembro se instala? Se ontem rebentei meu nariz de tanto lavar roupa (não sei por que meu nariz arde quando lavo roupa!)... Se, se, se dou munição para o anônimo meu amigo me chamar de Choronauta? Não, não vou me lamentar hoje, é setembro - de Beto Guedes e de todas as lembranças dos dezenove anos. Agosto desgostoso já se foi, e a existência se prolonga em mais um dia que chega com fundo musical de eleição... É como se a existência se mostrasse irônica com essa musiquinha ridícula ao fundo. A vida é uma narrativa de Gógol: ri de todos nós, seres que têm a cara parecida com a de um rato, com a de um bode... Ou feita a facão mesmo...*

*Sobre isso acrescenta o narrador de "Almas mortas": "É de conhecimento geral que no mundo existem muitas faces, na feitura das quais a natureza não quis dar-se muito trabalho, não usou nenhum dos instrumentos finos, tais como lixas, brocas e quejandos, mas simplesmente desceu a machadinha com toda a força: uma machadada, e saiu o nariz, outra, e resultaram os lábios; com dois movimentos de verruma grossa, fez os olhos, e soltou o resultado, sem lixá-lo, para o mundo, dizendo: "Vive!"

6 comentários:

Bernardo Guimarães disse...

Escrever e coçar, é só começar!
Faz um texto brilhante e ainda nos brinda com o final, que eu não conhecia.
Parabéns.
Continua meu ídolo.

Luli Facciolla disse...

Ô Nauta... Gosto de tudo o que vc escreve... Ando lendo quietinha por aqui a um bom tempo e já me sinto até íntima pra chamar de "Nauta", mas nunca deixei um recadinho...
Ontem fui no "menina da ilha" e gostei também! Fui dormir inspirada e acordei idem!
Vou deixar recado pra vc e pra ela!

Belo texto! Mais um belo texto!

Beijos

maria guimarães sampaio disse...

"se nós estamos em outubro
e não estamos em maio
quem é a culpada disso?
MARIA SAMPAIO
se dizem que a morte é certa
e nisso não me distraio
quem é a culpada disso?
MARIA SAMPAIO
se recebo carta anônima
sopram no fone e me traio
quem é a culpada disso?

lembrei deste trecho de poema, autoria de freud flinkstone psicografado por mabel/aninha em 29 de outubro de 1980. Brincadeiras de anos pré-internáuticos.
MARIA SAMPAIO
portanto MARIA SAMPAIO
fotógrafa confusista
largue a nikon solte a pua
e retorne ao analista"

Menina da Ilha disse...

Não se preocupe em achar que já escreveu tudo que tinha para escrever. Sua inspiração é um poço sem fundo.

Nayana disse...

Não conhecia o seu blog, mas achei maravilhoso! Você escreve muito bem... parabéns!

Críticas Criticáveis disse...

Nauta! Adoro sua falta d assunto eh tao bom qto os seus contos de sua vida cd vez menos privada hehehe Bjusss! To super enrolado aqui mas vou tentar sempre t visitar! Bjao