sábado, 3 de janeiro de 2009

Aberto para balanço


Este é o segundo ano do blogue. Fazendo um balanço, percebo que não tive perdas. Afinal a minha aposta de sair da psicoterapia e continuar a minha terapia aqui, está dando certo. Cansei de ficar cara a cara com um "profissional-homem" e dizer, toda semana, minhas perplexidades. Ganho muito mais ao dizer para o mundo, sem precisar mostrar minha cara. Era isso: na psicoterapia o que mais odiava era falar e ao mesmo tempo ser vista. O outro olhando o fundo de meu olho; o outro com olho de cachorro doido. O duplo sempre incomoda: é melhor o múltiplo, como é o caso de quem passa por aqui e lê minhas inquietações sem precisar ter olho perfurando outro olho. Aqui somente a alma circunda diante do invisível. É o suficiente. O mundo virtual, na figura dos amigos que aqui comentam, faz de mim uma persona. Eu que sempre achei ser só fumaça. Fumaça de fogão de lenha. Fumacê, como diria Maria Sampaio. Porque fumaça de fogão de lenha não é fumaça discreta, é fumaça de fazer tossir, de enevoar o mundo. O fato de eu ser chorona legitima a metáfora. Aqui nesse blogue me dou ao luxo de ser fumacê, fumaceiro, menina dengosa, ser eu, ora bolas (como diria Quintana). Afinal deixei de pagar a psicoterapia, e minha alma precisa conversar, precisa palrar, precisa tagarelar; pois que o silêncio já é fundo demais, e a memória larga, e a casa vazia.


Imagem: "Freud e Jung". In: www.flickr.com

9 comentários:

maria guimarães sampaio disse...

Mas psicanálise também é bom. A gente deitada e o(a) psicanalista atrás quase-mudo parecendo um peixe.
Melhor é seu texto de hoje! (tirando de hoje sempre muito bons)

Anônimo disse...

aeronauta, gostei da imagem, acho que a contradição entre FREUD e JUNG representa o vazio dos psicanalistas que geralmente não tem ideias próprias e muito menos são pessoas comuns... Parecem quadros pendurados na parede...
A diferença é que vc não é um robo deitado no divâ. Vc é humana. Vc é gente. Eles não...

aeronauta disse...

Anônimo, a idéia da imagem é justamente para ironizar esse mundinho de "quadros pendurados na parede" e gente deitada no divã, tratada como robô...

Chorik disse...

Aero, exceto pelo risco, profissional até, que eu corro ao me mostrar com nome, foto e família, temos angústias semelhantes. Melhor seria dizer que temos perguntas afins. Ou quem sabe é de fato essa vontade da alma falar. Também parei com as psicoterapias (fiz muitas) e voltei com o meu blogue. Tem dia que resolve escrever, tem dia que não. Aí entro nos blogues amigos e fica tudo certo.
Bj

Nilson disse...

Oi, Aero, dias e dias sem ver os blogues (só uma passadinha no de Marcus no Ano Novo) e o seu é o primeiro que visito hoje. Coloquei a leitura em dia, ufa!, bela crítica do livro de Maria, belos textos como sempre. Achei interessante esse negócio de blogterapia. Será que estamos todos fazendo terapia sem nos darmos conta, tipo webpsicodrama???

Marcus Gusmão disse...

Escrevo para descobrir o que penso, já disse alguém. Blogamos, portanto, pelo mesmo motivo com a vantagem adicional de ter algum retorno sobre o que escrevemos. Nisto reside também a terapia ou webpsi como disse Nilson. De qualquer maneira, somos todos personas. E o o que importa é o prazer de ler, escrever, e comentar.
bjs.

Bernardo Guimarães disse...

tambem acho que o caminho é este. passei oito anos no divã; foi o melhor investimento que fiz na vida. saí e vim para a webpsicodrama. tá me resolvendo outras coisas.
adorei o seu texto. tô sumido por força do novo trabalho.

SANDRO ORNELLAS disse...

Não há duplos, mas múltiplos, e ainda sobra um dinheirinho.

materials disse...

louis vuitton handbag
louis vuitton handbags
vuitton
louis vuitton bags
louis vuitton bag