terça-feira, 10 de junho de 2008

Quadrilha

São João: eu amava tanto quando era criança... Vestir roupa de chita, dançar quadrilha, comer rosquinhas, pamonha, bolo, avoador, soltar traque... Olhar para o céu e adorar ver balões - sem se preocupar nem um pouco se ele iria incendiar alguma casa, ou alguma mata. Lembro de todos os São Joões de minha infância. Todos. E a trilha sonora da lembrança é sempre aquele clássico "olha pro céu, meu amor, vê como ele está lindo..." Na escola, esperava a quadrilha com a mesma expectativa que esperava o par, aquele que iria me conduzir, vestido de camisa quadriculada e calça de xadrez, pela dança, ao ar livre. Era a diretora quem escolhia. Lembro de uma grande rebeldia minha, e que só a festa de São João pode explicar, vindo de uma menina tão tímida e resignada como sempre fui. A diretora reuniu todos os alunos para anunciar os pares da quadrilha. Fiquei gelada quando ela gritou: "Aeronauta e... Peu". Ah, que nome horroroso, e que menino feioso. Cismei, e falei na frente de todo mundo que não iria dançar com Peu não. Coitado de Peu. Ficou lá, com a cara para cima, rejeitadíssimo. A diretora me perguntou quem eu queria e eu disse que era Alan. Assim, com a maior naturalidade. Sem temer ser rejeitada também. Ah, essa coragem que tive diante da diretora eu precisaria ter hoje, diante do destino.

4 comentários:

Carlos Rafael disse...

Aqui onde moro
Junho é sempre festa e clima bom
Nem diria frio, pois não é mesmo
Mas é muita festa
E as lembranças afloram
Principalmente das quadrilhas
Da infância beirando a adolescência
E aquela vontade louca de namorar
Minhas primeiras paixões começaram assim

Kátia Borges disse...

Oi, nauta, me manda um e-mail com seu endereço novo. Já é novo? Queria passar pra deixar os livros ou mandar pelos Correios.

Críticas Criticáveis disse...

Eu não tive mto essa cultura do São Joaõ, no colégio é claro q sempre tinha a quadrilha mas nunca gostei mto. Viajo sim nas lembranças d minha mãe q nesta época viaja nas lembranças do são joão nordestino q ficou no passado

aeronauta disse...

Kátia,

Já tentei entrar em contato com você por emails, e os emails voltaram. Escrevo vários comentários no seu blog e eles não são editados (assim como no de Marcus). Vai aqui então a resposta com relação aos livros: estou no mesmo endereço.
Um abraço.