sábado, 18 de abril de 2009

Aos redemoinhos


Serei sempre fiel à minha infância. Por isso os vestidos curtos, os pés descalços,
e a reincidente maneira de olhar o mundo com medo. Assustada, atravesso dias e dias pulando as poças d'água, e caindo em todas elas. Ainda é cedo, a menina tem o cabelo nos mundos: não tem pente que endireite, que coloque em ordem esse rebelde cabelo crespo. Como levá-la ao baile desse jeito? Não, livremos essa coitada das tranças imensas que a aprisionavam na torre, como se Rapunzel fosse. Deixemos esse cabelo ao comando dos ventos, entregando-o ao doce deleite dos redemoinhos mais brandos.


Imagem: "Folha no redemoinho", por Francisco Donadio.
(www.flickr.com)

9 comentários:

LÍVIA NATÁLIA disse...

1000 vezes a outra foto...

LÍVIA NATÁLIA disse...

Esta está melhor...mas a de seus cabelos...

maria guimarães sampaio disse...

Lindo.
-----
Outro dia, na sinaleira da Universidade, no final da Adhemar de Barros, quase chegando à Garibaldi... Será que vi a dona de Aeronauta atravessando a rua? Estava de blusa azul.

aeronauta disse...

Lívia: retirei a foto pois me senti tão exposta...
Maria: pode ter sido, sim, a aeronauta, a moça que você viu...

Nilson disse...

Lindo. Também serei sempre fiel à infância.

Marcus Gusmão disse...

Perdi os cabelos da menina Aeronauta...Vivo também na infância. Ou melhor, tento.

Marcus Gusmão disse...

Perdi os cabelos da menina Aeronauta...Vivo também na infância. Ou melhor, tento.

Marcus Gusmão disse...

Pelo qeu vi, você não conseguiu se liberar da mediação... apague este comentário e envie por mim qualquer dúvida.
bjs.

GD disse...

Tomei um choque: onde a foto? será que eu imaginei? Vejo que foi substituída. Não opino porque o que mais prezo é respeito. Temos que fazer o que queremos, sempre. Quis tirar a foto e tirou. É isso.