quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Dois dedos de prosa

Adoro lojas de santos. Adoro entrar e observar a cara de cada um, e poder comprar um deles, lógico. Fui na segunda-feira com minha irmã no shopping e, de repente, vi uma loja inteira repleta de santos para todos os gostos. Claro, minha irmã não queria nem entrar, fez caras e bocas (só eu entendo os significados de um seu virar de olho e riso controlado). Mostrei pra ela um quadro enorme de São Cosme e São Damião e ela me falou, baixinho, tantas coisas engraçadas a respeito que me acabei de rir. Enquanto isso fui olhando, olhando, sentindo aquele cheiro de incenso entrar na alma e lá se aquietar. Queria comprar tudo, mas me contive num Santo Antônio magrinho. Tão magrinho, o coitado, que me deu dó. E pequetitito. Puxa, nunca vi um Santo Antônio igual. Todos, que então eu conheci, têm corpo robusto, e aquele, coitadinho... Segurei-o com força e falei alto: "vou levar". Trouxe-o com cuidado, como quem leva um recém-nascido para casa. Chegando aqui, coloquei-o não no meu altar, mas na estante de livros - junto com São Longuinho. Meu sonho maior é que São Longuinho ensine a esse meu pequenino Santo Antônio - com dois dedos de prosa, diariamente - todas as agilidades do mundo.

5 comentários:

Personagem Principal disse...

Hahahahah, pois com ele, sim, eu usaria um facão, se tivesse. Ô, Sto Antônio que só me dá desgosto. Aqui em casa é cheio de santos. Minha mãe adora e na cidade dela, fazem santos de todo tipo. Mas Sto. Antônio é o que mais tem. Eu sempre ganho, rs. São 2 na minha cabeceira, um pintado num painel de azulejo, um pequeninho que é pra usar dentro do sutiã e mais um de gesso na sala. Qual quer dia desses, me reto e saio quebrando as cabeças de tudinho. Humpf!

Personagem Principal disse...

Num tô dizendo a vc? Nem esse funciona. Vou começar a rezar pra Sto Expedito. hahahaha.

maria guimarães sampaio disse...

Gosto dessa coisa de um blog puxa outro. Ontem "mandei" para Bernardo e ele prontamente para mim. Devo um a Miro e agora um de santos a você.

Nilson disse...

Vc viu "A marvada carne"? Tem uma história ótima da personagem de Fernanda Torres com Santo Antônio: ela se cansa de esperar, joga a imagem pela janela e pumba, direto na cabeça do caipira que passa na rua. O incidente acaba formando um casal!

aeronauta disse...

Personagem: Quem sabe São Longuinho não ensina a S. Antônio a velocidade do século XXI?
Maria: Que bom! fico aguardando o texto!
Nilson: vou ver o filme. A idéia é maravilhosa!